a casa

Em 1983, nascia em São Paulo, um curso de teatro infantil dedicado ao exercício criativo e ao livre pensar de crianças e jovens por meio da arte: a Casa do Teatro.

Sua história origina-se de um legado importante e único: o olhar e a fundamentação artística e pedagógica da atriz Célia Helena que, em 1977, criou o Teatro-escola Célia Helena, um espaço para que os jovens pudessem atuar com autonomia, compartilhar ideias e exercer o espírito crítico.

Para incluir também as crianças nesse processo, em 1983, Lígia Cortez criou a Casa do Teatro. Inovador, o curso integrou o teatro às demais linguagens artísticas – dança, música, artes plásticas, circo. Um curso dedicado à criatividade, expressão e o compartilhamento de ideias.

Desde o início das atividades, a Casa do Teatro, em sintonia com os movimentos artísticos contemporâneos, expandiu a prática e a experimentação de atividades que valorizassem o trânsito entre teatro e as diversas artes, dialogando com o tempo e as transformações sociais e culturais.

A equipe é formada por artistas orientadores com especialização nas áreas de atuação, sob a supervisão de Lígia Cortez. Os artistas orientadores encontram na Casa do Teatro um espaço único para reciclagem de estudos com encontros permanentes com artistas e pensadores nacionais e internacionais. Vale destacar a contribuição e olhar especial da dinamarquesa Anna Marie Holms sobre a função da arte na primeira infância, a baby art.

Reconhecida internacionalmente, a Casa do Teatro participa também das ações de intercâmbio com a Academia de Artes Dramáticas de Estocolmo (SADA), no programa Artes da Cena e Paisagem.

Ações artísticas e sociais

Nesses mais de 30 anos de atividades artísticas, muitas foram as ações externas realizadas para disseminar a importância do teatro no processo de formação de crianças e jovens dos mais variados segmentos sociais.

A Casa do Teatro traz em sua história parcerias com várias instituições não governamentais (Fundação Gol de Letra/Projeto Virando o Jogo; Associação Arte Despertar/Favela Paraisópolis/Hospital GRAAC; Posto de Orientação Familiar) na implantação da prática teatral com crianças e jovens em situação de vulnerabilidade.

Em conjunto com a Escola Superior de Artes Célia Helena, a Casa do Teatro tem atuação fundamental no desenvolvimento do Projeto Conexões. Este projeto, além de fomentar a escrita, por autores britânicos e brasileiros, de peças inéditas e relevantes para serem encenadas por jovens, promove e dá suporte à formação de grupos de teatro em escolas públicas, particulares e coletivos independentes, impactando, até hoje, mais 3 mil jovens.

A Casa do Teatro também desenvolve, junto aos professores da rede pública de ensino, um programa de troca e compartilhamento de metodologia artística para aplicação no ensino formal.

Todos esses projetos têm como proposta instaurar a possibilidade da percepção da importância do teatro no processo educacional como meio para manifestação de ideias, de revelações e de reflexões pessoais e sociais.